Blog da Celina

Estou aqui para dizer que faço um pouco de tudo...
Algumas coisas eu faço melhor e outras dou minhas cacetadas.
O que gostaria mesmo de fazer é escrever coisas bonitas, contar lindas histórias, memórias, causos, quem sabe alguns versos...Mas não tenho capacidade pra isso tudo, então me contento em ler, apreciar e colocar aqui para que vocês possa apreciar também.
Então vamos lá e mãos a obra...


sexta-feira, 20 de outubro de 2017

It's over




"Quebrei o teu prato
Tranquei o meu quarto
Bebi teu licor
Arrumei a sala
Já fiz tua mala
Pus no corredor
Eu limpei minha vida
Te tirei do meu corpo
Te tirei das entranhas
Fiz um tipo de aborto
E por fim nosso caso
Acabou, está morto
Jogue a cópia das chaves
Por debaixo da porta
Que é pra não ter motivos
De pensar numa volta
Fique junto dos teus
Boa sorte, adeus"
AD.

sábado, 9 de setembro de 2017

Velhice

“Parou e deixou que uma lágrima seguisse seu curso ao encontrar nas gavetas da memória algumas cenas e sensações da infância, adolescência, juventude, vida adulta e então pela última vez fechou os olhos sabendo que nada haveria do outro lado a não ser o absoluto esquecimento após a velhice... que merda...”

L. L. Santos

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Voltei...



Mais uma vez o tempo me assusta
Passa afobado pelo meu dia
Atropela minha hora
Despreza minha agenda
Corre prepotente
A disputar lugar com a ventania.
O tempo envelhece e não se emenda.
Deveria haver algum decreto
Que obrigasse o tempo a desacelerar e a respeitar o meu projeto.
Só assim eu daria conta dos livros que vão se empilhando,
Das melodias que estão me aguardando,
Das saudades que venho sentindo,
Das verdades que ando mentindo,
Das promessas que venho esquecendo,
Dos impulsos que venho contendo,
Dos prazeres que chegam, partindo,
Dos receios que partem, voltando,
Apesar do tempo e sua pressa desleal, 
Agradeço a Deus por ter vivido, 
Amanhecer e continuar teimando !!!
AD

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

SOU SER DE LUA E FASES...


Tentarei ser incrível
Em dias de inspiração
Serei o que for possível
Em casos de aflição

Dias de rigoroso inverno
Dias de safado verão
Assim sou eu: bicho solto
Em constante mutação

Dias de amadurecida
Outros de afeto anão
Dias de voo perfeito
Outros de alçapão

Sou dessas. Alma com fome
De estrada e de evolução
Ser de luas e fases
Sempre em nova versão

Mônica Raouf El Bayeh